Quarta-feira, Abril 24, 2024
No menu items!
- Anúncio - spot_imgspot_img
spot_img
InícioDestaquesDIA DA ÁRVORE: CDU protesta contra abate de árvores nas traseiras do...

DIA DA ÁRVORE: CDU protesta contra abate de árvores nas traseiras do tribunal de Fafe

Afixados nove argumentos em defesa das árvores em meio urbano.

A CDU assinalou esta terça-feira o Dia da Árvore, protestando contra o recente abate de árvores com dezenas de anos nos jardins das traseiras do tribunal de Fafe, a propósito da obra de criação da ‘Praça da Justiça’.

“Eu sou combate à poluição”, “Eu sou sombra e qualidade de vida”, “Eu sou casa da biodiversidade” e “Eu sou regulação do clima” — foram algumas das mensagens colocadas no local, em defesa das árvores urbanas como um ‘bem público’.

A CDU contesta a obra de requalificação, que consideram não ser prioritária e tornar aquela numa “praça inóspita, igual a tantas outras”.

Para Maria do Carmo Cunha, eleita da CDU na Assembleia Municipal de Fafe, “quanto os recursos são parcos” e “há um sem número de necessidades da população pelo concelho”, a câmara priorizar esta obra foi um “ato de teimosia“: “Negou-se à discussão pública de um projeto que já tinha cerca de dez anos”, anota.

Mariana Silva, dirigente do PEV, também marcou presença lamentando a “destruição do jardim”, e reforçou a ideia de que os centros urbanos necessitam de espaços verdes, apontando para os nove argumentos ali colocados em placas: “as árvores combatem a poluição atmosférica, a poluição sonora, promovem a biodiversidade e a preservação dos ecossistemas, retêm água, regulam o clima, baixam a temperatura, são património natural e contribuem para a qualidade de vida da população”.

Ao contrário do senhor presidente que tinha apenas duas razões — uma, dar visibilidade à estátua, que tem toda a relevância para Fafe mas que poderia ter outras alternativas; e outra de que era um projeto já antigo — destas duas razões nenhuma delas é assim tão válida“, rebateu.

Na iniciativa dizem ter sido possível perceber o “descontentamento da população, porque existem outras obras prioritárias no concelho e não se entende o investimento de 500 mil euros, e a destruição de um espaço verde, na construção de uma nova praça para dar visibilidade à estátua da Justiça de Fafe”.

Para o PCP e o para o Partido Ecologista Os Verdes (PEV), que compõem a CDU, “era possível conservar e preservar aquele espaço verde dando a devida visibilidade à estátua contribuindo para a qualidade de vida dos habitantes”.

- Anúncio -spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Jornal em PDF

Redes Sociais

10,000FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
55SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Artigos Recentes