Domingo, Maio 19, 2024
No menu items!
- Anúncio - spot_imgspot_img
spot_img
InícioDestaquesAssinado contrato de financiamento para construção da Capela Mortuária de Fareja

Assinado contrato de financiamento para construção da Capela Mortuária de Fareja

Obra representa um investimento de cerca de 100 mil euros. Secretário de Estado da Administração Local e Ordenamento do Território esteve em Fafe para assinatura do contrato.

Decorreu na sexta-feira a assinatura do contrato do programa de financiamento para a construção da Capela Mortuária de Fareja, da Fábrica da Igreja Paroquial de São Martinho de Fareja. 

Carlos Miguel, secretário de Estado da Administração Local e Ordenamento do Território, participou na cerimónia, que teve lugar na Junta de Freguesia de Fareja.

Acompanhado pelo presidente da Câmara de Fafe e pelo presidente da Junta de Cepães e Fareja, o secretário de Estado foi recebido pelas crianças da freguesia com uma canção de apelo à paz.

A iniciativa contou também com a presença de Beraldino Pinto, vice-presidente da CCDRN – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte; Sónia Ramalhinho, da Direção-Geral das Autarquias Locais; e do Padre Marques, presidente da Comissão da Fábrica da Igreja Paroquial de São Martinho de Fareja e pároco desta União de Freguesias.

A obra de construção da Capela Mortuária de Fareja representa um investimento de cerca de 100 mil euros. O contrato assinado garante à paróquia o financiamento de cerca de 23 mil euros por parte da Administração Central, correspondentes a 50% do valor elegível da candidatura ora aprovada, que representa na prática um quarto do valor final necessário.

Na sessão, o secretário de Estado comprometeu-se a fazer subir a comparticipação para o máximo legal de 70% do valor elegível da candidatura, louvando o esforço de parceria do município, junta de freguesia e igreja para assegurar o restante.

O Padre Marques, pároco da freguesia, expressou “gratidão por este intercâmbio com a junta de freguesia e entidades governamentais” para que a obra se concretize.

Também o presidente da Junta de Cepães e Fareja, Manuel Silva, saudou o relacionamento com a câmara e Governo, por forma a “crescer, evoluir e pôr a freguesia no patamar que merece“.

O presidente da Câmara de Fafe tomou da palavra para sublinhar este como um “momento importante para o concelho, mas sobretudo para a freguesia”, ao ver o seu projeto selecionado “entre muitas candidaturas”.

“É um projeto que há muito tempo o presidente de junta vinha falando como necessidade. A população de Fareja precisava de ver este obra concretizada. Ainda não está feito, mas sem esta passo não seria possível concretizar”, anotou.

“Desta junção de forças — paróquia, junta de freguesia, comissão, câmara, governo — irá nascer tão breve quanto possível uma obra que vem trazer uma grande melhoria à população de Fareja“, concluiu.

Por fim, também o secretário de Estado a Administração Local e Ordenamento do Território sublinhou a importância da obra e do contrato assinado com a paróquia.

“Esta obra, uma capela mortuária, é uma obra necessária. Num momento de infortúnio, em que as pessoas estão mais debilitadas, devem ter o máximo de dignidade e conforto possível na sua terra para velar um ente querido. É algo que nos preocupa e que devemos apoiar. (…) É um privilégio ser parceiro e ajudar a uma obra necessária à população”, rematou.

- Anúncio -spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Jornal em PDF

Redes Sociais

10,000FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
55SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Artigos Recentes