Domingo, Maio 19, 2024
No menu items!
- Anúncio - spot_imgspot_img
spot_img
InícioDesportoMunicípio de Fafe apresenta candidaturas ao PRR para investimento na saúde e...

Município de Fafe apresenta candidaturas ao PRR para investimento na saúde e criação da ‘Equipa Radar Social’

Prevista requalificação de três unidades de saúde do concelho.

A Câmara de Fafe anunciou ter apresentado candidaturas ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), tendo em vista investimentos na área da saúde, com a requalificação de três unidades de saúde do concelho, mas também na área social, com a criação do projeto piloto ‘Equipa Radar Social’.

Segundo a autarquia, no âmbito da transferência de competências na área da saúde, foi apresentada candidatura a um projeto, pelo programa ‘Cuidados de Saúde Primários com mais respostas’, que prevê requalificar edifícios para aumentar a eficiência energética, cumprir planos de contingência e assegurar a acessibilidade, a segurança e o conforto de utentes e profissionais, num investimento total de 480 mil euros.

A candidatura prevê a requalificação de três unidades de saúde do concelho: a Extensão de Saúde de Arões (S. Romão), a Extensão de Saúde de Regadas e a Extensão de Saúde de Travassós. Os projetos de requalificação tiveram já aprovação da ARS – Norte, através do GIE – Gabinete de Instalações e Equipamentos.

Foto: Arquivo/Expresso de Fafe.

Recorde-se que o auto de transferência de competências prevê já um investimento de 4,5 milhões de euros para a requalificação e ampliação do Centro de Saúde de Fafe, pelo que estas candidaturas “contribuirão para consolidar e melhorar as infraestruturas de saúde do nosso concelho”, dando “resposta às novas exigências construtivas, nomeadamente de conforto, acessibilidades e eficiência energética”, anota o presidente da câmara, citado em comunicado.

Na área social, o Município de Fafe diz ter apresentado uma candidatura ao PRR para criação da ‘Equipa Radar Social’, um projeto piloto que pretendem implementar no concelho e que representa um investimento de 244 mil euros. 

“O Programa da Rede Social assenta no reconhecimento das diferentes redes de solidariedade locais e pretende constituir-se como um modelo de organização e de trabalho articulado e de parceria. A análise conjunta dos problemas permitirá rentabilizar recursos existentes e assim contribuir para cumprir o objetivo do desenvolvimento social integrado, participado e sustentado dos territórios”, explicam, em comunicado.

“Estas equipas multidisciplinares permitem dar uma resposta mais próxima e eficiente aos problemas sociais que se afiguram e que ganharam uma dimensão maior e mais grave após a pandemia covid-19 e para os quais é muito importante ter uma capacidade de resposta eficiente e a operar em rede”, reforça Antero Barbosa, em comunicado.

- Anúncio -spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Jornal em PDF

Redes Sociais

10,000FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
55SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Artigos Recentes