Terça-feira, Setembro 28, 2021
No menu items!
- Anúncio - spot_imgspot_img
spot_img
InicioAutárquicas 2021AUTÁRQUICAS: Iazalde Martins é a escolha do CDS-PP à Câmara de Fafe

AUTÁRQUICAS: Iazalde Martins é a escolha do CDS-PP à Câmara de Fafe

"O projeto que o CDS delineou para as próximas eleições autárquicas não é partidário, é um projeto de cidadania".

O CDS-PP de Fafe oficializou Iazalde Lacá Martins como candidato do partido à Câmara de Fafe, nas próximas eleições autárquicas.

Na apresentação do candidato, esta terça-feira, Rui Flórido, presidente da concelhia, sublinhou este como “um marco no projeto que o CDS Fafe tem para o concelho”. O líder sustentou que o partido decidiu concorrer a esta eleição com uma lista própria, pondo de lado coligações, por entender que será desta forma que melhor poderão contribuir para o progresso do concelho, pondo em prática as suas ideias e projetos.

“Fafe precisa de novos ares na política local, ao invés de negócios ou vaidades que visam assegurar o poder a todo o custo. Fafe precisa de alguém que venha verdadeiramente da sociedade civil, que esteja com sentido de serviço e de forma altruísta”, defendeu.
Rui Flórido destacou o perfil do candidato: “alguém capaz e com provas dadas na vida social e familiar, com reconhecimento público, preocupações sociais humanistas, e com visão de futuro, ancorado e em comunhão com os princípios e valores que são baluartes do CDS”.
“A candidatura do CDS à Câmara de Fafe é uma candidatura daqueles que consideram que Fafe precisa de evoluir e deixar o marasmo em que se encontra, de deixar a mera gestão corrente sem ambição, que é o que tem sido feito”, criticou.
O líder dos centristas garantiu que esta será uma “candidatura empenhada que quer dar a Fafe uma nova dinâmica de modernidade e acabar com os vícios inerentes aos longos anos de governação socialista”. “Fafe precisa de um novo projecto e novas ideias que só será possível com um corte com o poder socialista que se vem perpetuando, dispondo e distribuindo lugares a seu belo prazer, indiferente às reais necessidades do concelho”, atirou, considerando que “é hora de imprimir uma mudança nos órgãos autárquicos com uma presença reforçada do CDS”, sendo Iazalde Martins a “pessoa certa para encabeçar o projeto”.
O advogado de 48 anos, que conta no currículo com o desempenho de funções em várias instituições desportivas e sociais do concelho e da região, revelou ter aceite o desafio do CDS por se rever no perfil desenhado pelo partido e reconhecer o “trabalho intenso” que este tem feito, em particular na assembleia municipal, com “propostas de grande valor para os fafenses”.
“O projeto que o CDS delineou para as próximas eleições autárquica não é partidário, é um projeto de cidadania”, considerou, anotando que não tem filiação partidária, mas, como pretendido pelo partido, sente-se capaz de “mobilizar e somar para construir uma solução política local de portas abertas a todos os que se quisessem juntar”, com o objetivo final de “cuidar da cidade de fafe e melhorar a qualidade de vida dos fafenses”.

Elogiando “a voz criteriosa” do CDS que tem “elevado a fasquia da discussão dos reais problemas dos fafenses, com coragem de apresentar soluções”, revelou ter tornado “mais convicta” a sua decisão de ser candidato a noção de que “Fafe precisa de mais e de melhores políticos locais”.

Elencando o que vê como as principais necessidades do concelho, estabelecidades como prioridades, frisou que a sua candidatura tem já uma estratégia delineada e sabe o que quer para Fafe, que precisa de “renovar a esperança e reencontrar o seu rumo”.

Considerando ser hora de “recolocar Fafe no mapa e dar o salto para o que se espera de uma cidade do século XXI”, disse ter noção das dificuldades que os esperam, assumindo o compromisso de “mostrar capacidade, altruísmo e vontade de trabalhar para e com os fafenses”. “Sou uma pessoa de ação e com conhecimentos aprofundados da nossa riqueza, mas também das nossas fragilidades”, anotou.

 

“Apresento-me em nome daqueles que ainda acreditam em valores, em coerência, e se revêm na democracia, na liberdade, na igualdade e na solidariedade, elementos que têm sido baluartes em toda a minha vida pessoal, pro ssional e associativa. Esta é uma candidatura de cidadania, de pessoas para pessoas, convergindo na vontade de servir. Assumo o comprimisso de transformar o poder em serviço e assim devolver Fafe às suas gentes”, concluiu.
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jornal em PDF

Redes Sociais

10,000FansCurti
0SeguidoresSeguir
54SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever
- Anúncio -spot_imgspot_img
- Anúncio - spot_img

Artigos Recentes