Terça-feira, Outubro 19, 2021
No menu items!
- Anúncio - spot_imgspot_img
spot_img
InicioAutárquicas 2021AUTÁRQUICAS: "A essência da nossa candidatura é o cidadão" (Nós, Cidadãos!)

AUTÁRQUICAS: “A essência da nossa candidatura é o cidadão” (Nós, Cidadãos!)

Marcelo Freitas é o candidato do Nós, Cidadãos! à Câmara de Fafe nestas eleições autárquicas. Em entrevista ao Expresso de Fafe revelou o que o motiva a ser candidato, a avaliação que faz ao mandato que agora termina, o que pretende fazer de diferente, a sua visão sobre o futuro do concelho em algumas áreas e ainda as expectativas quanto ao resultado eleitoral.


 

  • O que o motiva nesta candidatura?

Primeiro que tudo porque Fafe não está bem. Achamos que Fafe não vai no bom caminho. Cada vez mais há uma desconfiança das pessoas relativamente à câmara, as coisas não funcionam. Essa foi uma das razões, o descontentamento e o afastamento que a câmara cada vez mais tem com as pessoas. Depois, o que se passou no Partido Socialista. Eu, e sei que muitos socialistas, não aprovamos o que foi decidido, o suposto acordo, porque achamos que o acordo é mais para eles do que para os interesses de Fafe. Não nos revemos neste acordo.

  • Como avalia o mandato que agora termina?

O covid não pode ser desculpa para tudo e houve um afastamento total da câmara para com os cidadãos. Não há audiências na câmara, o executivo não visita as freguesias. Visita agora em campanha. Não houve nenhum acarinhamento da câmara aos seus munícipes. É um mandato que não vamos fazer uma avaliação em termos de infraestruturas, o que foi ou não feito — algumas coisas foram bem feitas outras não — mas vamos mais ao que interessa aos fafenses…. a confiança que os fafenses têm de manter na câmara. Essa não existe.  

  • Que prioridades define e o que acredita que o diferencia?

O que queremos fazer de diferente é a relação com os cidadãos, queremos abrir a câmara a todas as pessoas.  As pessoas têm de ser ouvidas, dar a sua opinião e têm de estar presentes nas decisões. Isto é o que nos diferencia das outras candidaturas. Queremos três dias por mês mudar o executivo para as freguesias, realizar aí as reuniões. Quero ser presidente não eu só, mas com as pessoas. As nossas linhas de orientação passam por aí, abrir a câmara às freguesias e instituições, governar a câmara com as pessoas. 

 

  • VISÃO SOBRE O FUTURO DO CONCELHO

  • Economia e Emprego

Fafe tem dos salários mais baixos do país. Existe muita precariedade no trabalho. Essa preocupação está muito vincada no nosso programa. Vamos procurar cativar as empresas e os empresários para que invistam em Fafe, mas também nas freguesias. E também outras ajudas, como os incentivos fiscais para empresas e famílias. O município devolve algum IRS e IRC, mas não chega. Temos de judar famílias a ter mais rendimento e as empresas a terem mais meios para contratar pessoas. 

  • Saneamento e distribuição de água

O saneamento básico é um programa que se arrasta há tantos anos e a câmara não está a dar resposta nesse setor. A água por incrível que parece também ainda não cobre o nosso concelho na sua totalidade. Quanto à empresa criada, espero que traga preços muito mais reduzidos aos fafenses, que já foram durante 30 anos muito castigados com uma das águas mais caras do país. Devia era ter-se esperado pela eleição do novo executivo para nomear a administração, por uma questão de transparência. 

  • Ação Social

Temos noção que foram feitas coisas bem feitas, mas os programas têm de ser atualizados e revistos. Queremos criar ajudas escolares aos alunos do ensino básico para fazer face às suas despesas, à saúde para famílias carenciadas, mas a medida mais importante que queremos é o combate à solidão. O que está a ser feito é ineficaz. Queremos levar visitas constantes a essas pessoas, em sintonia com as juntas de freguesia e outras instituições do concelho. Os centros de convívio deram já uma ajuda nesse sentido, mas não chega. 

  • Turismo/Cultura

Uma das medidas que temos na área do turismo é criar uma pousada da juventude, para dinamizar o alojamento. Em termos culturais, precisamos de animações de rua aos fins de semana. Temos a Barragem de Queimadela, o festival da vitela, os chapéus de palha, mas temos de levar essa arte para todo o país. Divulgar mais o Museu da Palha. A cultura deve ser feita com gente de Fafe. Certamente há grupos que vão dinamizar a cultura e com isso a economia e trazer mais alegria à cidade. Que as pessoas visitem Fafe e os próprios fafenses saiam à rua.

  • Qual a expectativa quanto ao resultado eleitoral?

Um bom resultado para nós seria ganhar a câmara e é para isso que vamos lutar. Se noutros anos outras listas do género da nossa quase que a ganhavam, porque nós não? Há 8 anos passou-se com os IPF, há 4 anos com o Fafe Sempre. Acho que está tudo em cima. Os fafenses estão insatisfeitos e acredito que isso se vai traduzir em votos na nossa lista, a única independente.

  • Um mensagem ao eleitorado fafense.

Queria deixar uma mensagem de esperança e de muita confiança nos fafenses. Que acreditem em nós, porque somos a única que os representa, vai de encontro aos seus interesses e que rompe com a má imagem que é dada por estas desavenças que existem e continuam a existir. As pessoas vão ter uma grande oportunidade de votarem nelas próprias, porque a essência da nossa candidatura é o cidadão. Nós, Cidadãos! somos nós todos. As pessoas ao votarem nesta lista estão votar neles próprios.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jornal em PDF

Redes Sociais

10,000FansCurti
0SeguidoresSeguir
54SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever
- Anúncio - spot_img

Artigos Recentes