Quarta-feira, Dezembro 1, 2021
No menu items!
- Anúncio - spot_imgspot_img
spot_img
InicioAutárquicas 2021AUTÁRQUICAS/AM: "É necessária e possível uma mudança real na forma de fazer...

AUTÁRQUICAS/AM: “É necessária e possível uma mudança real na forma de fazer política em Fafe” (CDU)

Maria do Carmo Cunha encabeça a lista da CDU à Assembleia Municipal de Fafe nestas eleições autárquicas. Em entrevista ao Expresso de Fafe falou do que o motiva nesta candidatura, o que diferencia a sua lista e que papel defende para este órgão autárquico.


  • O que a motiva nesta candidatura?

Esta candidatura, resultado de um conjunto de vontades e razões coletivas e individuais, que corporiza e incorpora muitos independentes que na CDU encontram lugar para uma intervenção cívica e política, tem como objetivo trabalhar e intervir com o propósito de garantir melhores condições de vida para os fafenses.

O que nos motiva é também o sentimento de que é necessária e possível uma mudança real na forma de fazer política em Fafe, assumindo o compromisso com os fafenses na luta pela igualdade de todos no acesso a bens e serviços essenciais, a serviços públicos de qualidade e de proximidade, à elevação das condições de vida do povo de Fafe.

 

  • Como caracteriza a lista que encabeça? O que a diferencia?

A CDU tem uma continuada intervenção autárquica no concelho de Fafe na luta pelo trabalho com direitos e habitação condigna, por serviços públicos essenciais, pela cultura, pelo ambiente, pelo desporto, entre outros. É com essa responsabilidade, com energias renovadas e com cada vez mais confiança que afirmamos que, com o elevado mérito dos membros da nossa lista, vindos de diversas áreas, seremos capazes de dar a volta que Fafe precisa.Queremos inverter as prioridades e colocar as trabalhadoras e os trabalhadores, os jovens, as mulheres, as populações mais desfavorecidas, as populações do meio rural, os micro, pequenos e médios empresários, os pequenos produtores e o movimento associativo, cultural e desportivo de Fafe em primeiro lugar! Orientamo-nos pelos valores de abril.

Hoje, a população de Fafe continua a pagar a fatura de quem extinguiu freguesias e de quem se recusa a repor as freguesias extintas. Perdeu-se participação democrática, prejudicaram-se as populações. Não abandonamos esta causa. O que se exige é a reposição das freguesias extintas de acordo com a vontade das populações. Hoje a população continua a sofrer com o encerramento de serviços públicos e de proximidade. O atendimento e a proximidade desapareceram, e as dificuldades das pessoas em acederem a esses serviços aumentaram. Num concelho como Fafe, com pouco menos de 50.000 habitantes, com 25 freguesias, a existência dos diversos serviços públicos próximos da população é determinante para a qualidade de vida das e dos fafenses.

Aliamos a nossa experiência de intervenção no e pelo concelho, à constante renovação e soma de novos contributos, que nos permitem estar hoje em melhores condições de cumprir o nosso papel. Somos um espaço amplo de participação, discussão e intervenção, onde cabem todos quantos desejam quebrar com velhos hábitos de governação e concretizar as mudanças de rumo de que tanto precisamos, e que nos propomos a protagonizar. E essas mudanças estarão tanto mais próximas quanto mais força e mais eleitos tiver a CDU.

 

  • Que papel defende para a assembleia municipal?

A Assembleia Municipal como órgão representativo, dotado de poderes deliberativos, tem como escopo a promoção e salvaguarda dos interesses próprios das populações. Como membro da Assembleia representarei os munícipes e a minha atividade assentará sempre na defesa dos interesses do município e na promoção do bem-estar dos fafenses, sempre com respeito pela legalidade democrática. À Assembleia Municipal compete acompanhar e fiscalizar a atividade da Câmara Municipal e de quaisquer outras entidades que integram o perímetro da administração local, competindo-lhe ainda apreciar a execução dos contratos de delegação de competências. Para isto é indispensável que os eleitos assumam por inteiro as suas competências e autonomia de funcionamento, opondo-se a qualquer tentativa de condicionamento do nosso trabalho político.

Além da fiscalização da atividade municipal, daremos voz às legítimas reivindicações dos fafenses, apresentando propostas que respondam aos interesses do concelho, da sua população, dos agentes económicos e outras forças vivas, na exigência de soluções que respondam aos problemas e anseios dos fafenses, garantindo que estes têm na CDU e nos seus eleitos o mais sólido aliado na luta por uma vida melhor num concelho de progresso e justiça sociais, assim o executivo considere as nossas opiniões, e queira manter um relacionamento de diálogo construtivos.

 

  • O que podem os fafenses esperar com a sua eleição?

O nosso compromisso é com os fafenses, e, sendo eleita, eles terão na Assembleia uma voz que os representa, que está cá para os servir e não para se servir, numa verdadeira missão de serviço público, pelo progresso e desenvolvimento do nosso concelho, pela elevação das condições de vida dos fafenses, pela defesa intransigente dos seus interesses, das trabalhadoras e dos trabalhadores, dos serviços públicos e do poder local democrático, numa ligação estreita com os moradores e as organizações sociais existentes, incluindo o movimento associativo popular, numa atenção permanente às suas justas reivindicações e lutas. Conhecemos as dificuldades que persistem, os problemas que se arrastam há largos anos.

O trabalho realizado, a dedicação e disponibilidade sempre demonstrada pelos eleitos da CDU para servir as populações e para defender o poder local democrático fazem da CDU uma força indispensável e necessária à melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores e da população de Fafe. Fafe ficaria a ganhar com um reforço da CDU nas freguesias, na Câmara e na Assembleia. Temos qualidade para desempenhar um papel importante e necessário para dar prioridade ao que realmente é prioritário, sem nos distrairmos com jogos de poder ou em clientelas partidárias, nem nos escondermos atrás de listas falsamente independentes.

É este trabalho de estreita ligação aos fafenses que queremos prosseguir e aprofundar, levando para a Assembleia Municipal o pulsar do nosso concelho e das suas gentes, dando voz às suas justas reivindicações, aos seus sonhos e aspirações, procurando e pugnando pela sua concretização célere e com qualidade, para que Fafe seja a cidade inclusiva e solidária onde todos gostem de viver.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jornal em PDF

Redes Sociais

10,000FansCurti
0SeguidoresSeguir
53SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever
- Anúncio - spot_img

Artigos Recentes